Capa da publicação Mulheres, resistências e o marco da violência institucional

Mulheres, resistências e o marco da violência institucional

For free

Concebida e desenvolvida pelas Articuladas, com o apoio da Fundação Heinrich Böll, a publicação aborda as formas de enfrentamento e de resistência à violência institucional e o lugar das mulheres na construção desses processos. As mulheres negras assumem a centralidade tanto da produção editorial quanto do contexto das narrativas, que revelam o fortalecimento das lutas frente ao recrudescimento das ações racista, cissexista e classista. 

A publicação traz artigos, entrevistas, relatos de experiência e uma linha do tempo da violência institucional nos marcos de 2020 - que nos convida a refletir criticamente sobre o tema da violência institucional enquanto enuncia estratégias de resistência. A produção do Bem Viver e a defesa dos direitos humanos das mulheres, que garantem uma existência com dignidade, juntas, misturadas, estão presentes nas reflexões.

Detalhes da publicação
Data da publicação
Maio de 2021
Editor/a
Articuladas
Número de páginas
28
Licença
All rights reserved
Índice

Editorial....... 7
Articuladas
Mulheres, resistências e o marco da violência institucional

Artigos....... 11 
Violência institucional e defensoras de direitos humanos: os desafios da proteção e das práticas de cuidado
Alice De Marchi Pereira de Souza e Ivanilda Figueiredo (URDIR)

15
Mulheres e Prisão: formas de violência institucional interseccionada por gênero e raça no ambiente prisional
Rafaela Albergaria (MEPCT)

20 
Pandemia e duplo genocídio nas cidades: frente à violência institucional o protagonismo é das mulheres negras
Caroline Rodrigues e Rachel Barros (FASE-RJ)

Entrevista....... 24 
Uma conversa com a vereadora Benny Briolly, Michele Gonçalves da Costa e Mônica Cunha

29
Vidas de Mulheres Negras Importam! O Agir das Mulheres Negras Inspira! No enfrentamento à violência: pelo quê e como Criola se movimentou e articulou em 2020?
Lia Maria Manso Siqueira, Lúcia Maria Xavier de Castro e Mônica Sacramento (CRIOLA)

32
Racismo, colonialidade e pandemia: a luta das trabalhadoras domésticas contra violência institucional
Rachel Barros e Verônica Souza (Articuladas)

36 
A Violência obstétrica institucionalizada e estrutural
Juliana Gonçalves, Monique Rodrigues e Rose Cipriano (Minas da Baixada)

39
Atenção para o refrão: é preciso estar atentas e juntas
Jaqueline Telles (Articuladas)

43
"Violência Institucional": desafios do tema a partir do espaço acadêmico
Ariana Kelly dos Santos, Silvia de Sousa Carvalho, Suellen Guariento, Tatiana Dahmer Pereira

47 
Linha do tempo da violência institucional: os marcos de 2020